Malvares de Moscoso e J.CNNR – N.O. (videoclip)

Canção pertencente ao single “N.O./Trens cara ao sul” de Malvares de Moscoso e J.CNNR.

Letra: Mario Regueira
Voz: Malvares de Moscoso
Instrumental: J.CNNR
Dirigido por Alberto Lora (Néboa Films)

Ela é o coração escuro da cidade

Eu sou a maré fechada por sempre no teu pulso
e só depois do último ritual é que chegará o sossego

Além mar é o sítio de onde vêm os pesadelos,
onde feras se devoram e o vosso eu cumpre o fado de violar ou ser violado
Vós sois o que não podemos ser, nós o que não quereis

Medrarei no invés da mentira, na badalada que agita a campá até racha-la, na pantera que afia as unhas sobre a pedra, no golpe depois do golpe, no dedo que circunda as feridas, no pesadelo no que furamos o mato outra vez

Sairei a brincar com os meus irmãos por todas as ruas que nos pertencem de novo
Sairei a brincar, sairei a brincar por todas as ruas, por todas…
Sairei a brincar com os meus irmãos por todas as ruas que nos pertencem de novo
Sairei a brincar, sairei a brincar, sairei a brincar, sairei (x2)

Além mar é o sítio de onde venhem os pesadelos,
onde feras se devoram e o vosso eu cumpre o fado de violar ou ser violado
Tudo o que nos obrigastes a ser estava já dentro de vós

Medrarei na tensão da soga dos aforcados, nas suas ínguas molhadas, no lume que torce as cruzes, nos passos das prostitutas em Storyville, na doce deceção dos músicos saindo pela porta de atrás

Sairei a brincar com os meus irmãos por todas as ruas que nos pertencem de novo
Sairei a brincar, sairei a brincar por todas as ruas, por todas…
Sairei a brincar com os meus irmãos por todas as ruas que nos pertencem de novo
Sairei a brincar, sairei a brincar, sairei a brincar, sairei

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>